MENU
o caminho do meio natural vibe

Os 8 passos do caminho do iluminado

A base dos ensinamentos budistas propõe uma vida mais equilibrada e mostra o caminho que Buda percorreu para sua iluminação.

“O Nobre Caminho Óctuplo” ou “O Caminho do meio”  é um conjunto de 8 práticas que  ajuda na compreensão e motivação para libertarmos a nós mesmos e a todos os outros seres do sofrimento. Ele surgiu com base no último ensinamento das “Quatro Nobre Verdades”, que é o ensinamento de base do budismo.

1) A natureza do sofrimento

2) A causa do sofrimento

3) A cessação de extinguir o sofrimento

4) O caminho que leva à cessação do sofrimento. –> “O caminho óctuplo” ou “O caminho do meio”. 

Para saber mais sobre as Quatro Nobres Verdades, clique aqui

À medida que o caminho óctuplo se desenvolve dentro da gente, percebemos que naturalmente evitamos causar prejuízo e sofrimento a outros seres. Deixamos, pouco a pouco, de mentir, falar inutilmente, agredir com palavras, difamar (ações de fala). Deixamos para trás a má vontade, avareza e heresia (ações da mente) e também deixamos de matar e roubar, por exemplo (ações de corpo).

“Eis, ó monges, a verdade sobre o caminho que leva à cessação do sofrimento: é o Caminho Óctuplo, cujos ramos são a fé correta, a vontade correta, a linguagem correta, a ação correta, os meios de existência corretos, a aplicação correta, a memória correta e a meditação correta.”   Buda

Quando a negatividade sai, dá espaço para as quatro qualidades incomensuráveis: compaixão, amor, alegria e equanimidade. E também praticamos os seis paramitas ou perfeições: generosidade, moralidade, paz/paciência, energia constante, concentração e sabedoria.

Assim, surge uma estabilidade que nos impulsionará a seguir adiante e já notamos uma sensível redução das tensões em nossos relacionamentos. Fazemos o bem sempre que possível para trazer benefícios a todos seres e estabelecemos relações positivas com eles através de nosso pensamento, fala, ação e meio de vida.

Uma maneira simples de praticar o caminho óctuplo é seguir os próximos oito passos. No início, é interessante que se faça um a cada dia, de forma a aumentar a nossa percepção. Depois você poderá fazer assim que acontecer uma “situação gatilho”. Por exemplo, vamos supor que você tenha uma certa tendência em criticar e julgar outras pessoas pela maneira como elas se vestem. Quando passar por você uma pessoa com uma roupa que você julga bizarra, irá pensar: “que roupa estranha!”, porém, como você estará mais vigilante com relação ao seu pensamento, fala e ação, logo em seguida, aplicará o pensamento antídoto baseado no primeiro passo (o dia da Palavra): “liberto-me de toda a necessidade de julgamento, apenas penso e falo o que é realmente útil”. Quando já estiver bem perceptivo às situações gatilho, poderá fazer os oito passos ao longo do dia!

Primeiro Passo: Segunda-feira é o dia da PALAVRA. Concentre-se no que você fala, controle seus ímpetos. Fale somente o que é útil, necessário e verdadeiro. Evite conversas fúteis e fofocas.

Segundo Passo: Terça-feira é o dia da HARMONIA. É o dia em que você deve passar em harmonia consigo mesmo, com as pessoas e o ambiente. Esforce-se para que nada abale essa harmonia.

Terceiro Passo: Quarta-feira é o dia da DECISÃO. Concentre-se em tomar decisões com sabedoria e consciência, sem dúvidas ou incertezas. Decidir com firmeza e a todo momento.

Quarto Passo: Quinta-feira é o dia do PENSAMENTO. Concentre-se na sua forma de pensar, vigie a sua mente. Observe seus pensamentos com bastante atenção, sem se distrair.

Quinto Passo: Sexta-feira é o dia da ORGANIZAÇÃO. Concentre-se em organizar seus dias, suas tarefas, sua mesa de trabalho, sua casa, sentimentos, pensamentos, roupas. Organize tudo o que puder.

Sexto Passo: Sábado é o dia do ESFORÇO. Concentre-se em aplicar o esforço para atividades físicas, limpeza, consertos, arrumação, deixando-o fluir, sem reclamar, lamentar ou desanimar, mesmo que a tarefa seja cansativa ou desagradável. Não faça mais do que pode, nem menos do que é capaz.

Sétimo Passo: Domingo é o dia da COMPREENSÃO. Concentre-se em procurar entender as lições da vida, as outras pessoas, os animais, as situações e o mundo. Não critique, apenas compreenda.

Oitavo Passo: Todo dia é dia de AUTOANÁLISE. Medite ao final do dia e perceba como você se saiu no exercício proposto para aquele dia da semana. Faça uma autoanálise diária para futuros ajustes.

Com o passar do tempo, quem pratica esses ensinamentos pode alcançar o que Buda denominou de “Cultura de Paz”, em que num primeiro momento, damos nascimento a nós mesmos a partir de uma visão positiva. A seguir, potencializamos esse nascimento, observando nossa real situação e buscando um melhor aproveitamento do tempo para nós e para os outros.

“Quando olhamos o mundo inteiro a partir da cultura de paz as perturbações já não surgem, há uma energia que se move sem esforço, ajudando as pessoas a se conectarem ao que é favorável e a evitarem o que é desfavorável. A cultura de paz começa como um remédio que tomamos e, ao final, é o remédio que temos para oferecer em nossa ação no mundo.”             Lama Padma Samten

 

 

 

Fonte:

– Livro “Mandala do Lótus”, Padma Samten. São Paulo: Peirópolis, 2006.

– Livro “Budismo”, Claude B. Levenson. Porto Alegre, RS: L&PM, 2009.

– Site Dicas Terapêuticas. Blogspot: 26 de abril de 2011.

Espalhe consciência compartilhando com todos que estiverem na Vibe!

Vem com a gente!  Facebook Instagram + Pinterest + Twitter

 

Foto :  André Lui Bernardo

Email this to someoneShare on Google+Pin on PinterestTweet about this on TwitterShare on Facebook

Escrito por::

Publicado em: 13 de novembro de 2017

Categorias: Todos

Exibições: 19761

One Response to Os 8 passos do caminho do iluminado

  1. Mahê disse:

    Acho que o caminho óctuplo também pode ser interpretado como o ashtanga de Patanjali (oito passo do yoga): Yama, Nyama, Asana, Pranayama, Pratyahara, Dharana, Dhyana, Samadhi. :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *