MENU

Mente + Emoções

Porque mudar é difícil

Porque mudar não parece fácil?

É muito fácil notar como isso ocorre o tempo todo desde os tempos mais remotos… Jesus foi apedrejado quando disse algo novo, Galileu Galilei teve que negar suas descobertas para não morrer queimado, assim como são todos aqueles que rompem paradigmas e trazem mudanças, sejam nas palavras, ideias, atitudes, movimentos.


Mas por que mudar não parece fácil?

A resposta para esta pergunta nos remete a características da nossa condição humana. Nós somos basicamente resistentes a mudanças em acordo com a lei do mínimo esforço. O novo e a mudança trazem tanta resistência que atitudes extremas são cometidas pela grande dificuldade que o ser humano encontra em aceitar e assimilar algo novo. E isso não é coisa dos tempos antigos. Até hoje novidades e mudanças sofrem para ocorrer, seja na vida de uma pessoa, num sistema, numa escola ou mesmo dentro de uma família.

A rejeição ao novo é conhecida pelo inconsciente coletivo e atinge a todos nós. Por causa disso, tendemos a procrastinar e resistir às mudanças, ainda que elas sejam o nosso desejo.

Toda essa rejeição se dá unicamente pelo medo do novo, o medo de não saber como será, de não saber como fazer, de dar muito trabalho, de não dar certo, de se arrepender.

O medo é a prisão que chamamos de “zona de conforto”, que de confortável não tem nada!

A imagem que ofereço para que você possa visualizar o que estou falando é um sofá de espinhos, que embora seja muito desconfortável, ainda assim é um sofá, no qual você já está acostumado a se sentar. Ainda que te cause dor, você já o conhece e já tem o seu jeitinho de se acomodar nele…

Levantar deste sofá poderia te livrar desta dor, mas também há o risco de você encontrar outro tipo de dor, uma dor nova que você não sabe muito bem como lidar e tem medo e por isso, perde todas as oportunidades da vida ao escolher, veja bem, ESCOLHER permanecer no sofá, ou na dor já conhecida.

Podemos também chamar a zona de conforto de comodismo. Na terapia, quando o processo se aprofunda e as mudanças de paradigmas, crenças e comportamentos se iniciam, é muito comum o paciente apresentar algo que chamamos de “resistência”. Ele passa a “esquecer” a sessão, o pagamento, e pode até mesmo querer “dar um tempo” na terapia.

Mudar exige de nós coragem para levantar-se do sofá de espinhos, coragem para deixar aquela dor que é uma companheira nossa, e que conhecemos tão bem.

Nosso cérebro só reconhece o que ele conhece, e por isso, nos apegamos ao que é conhecido para nós, seja isso um hábito, uma crença, uma pessoa ou mesmo uma dor.

Respire fundo, saiba que mudar significa sair de um sofá de espinhos e que tão natural como o processo de mudança de nossos corpos e gostos, é também o novo que vem, seja em forma de atitudes, de comportamento, e de decisões.

Saia de sua zona de conforto, abra-se para o novo, pois ele sempre traz um sopro de esperança e uma pontinha de medo. Arrisque-se! Ou permaneça no sofá de espinhos a pensar em como a vida poderia ter sido…

 

Espalhe consciência compartilhando com todos que estiverem na Vibe!

Vem com a gente!  Facebook Instagram + Pinterest + Twitter

 

Foto :  André Lui Bernardo

Leia mais
1462684003231

O que te impede de manifestar a abundância, ter dinheiro e prosperidade?

8 de maio de 2017 • Mente + Emoções, Todos • Exibições: 8586

O universo funciona através de uma troca energética entre o dar e o receber. Estar conectado à abundância é estar alinhado ao fluxo, é estar a serviço da vida. Quando trabalhamos em benefício das pessoas, fazendo um movimento para o mais, geramos fluxo e o universo corresponde, diferente de

Chakras Natural Vibe

Eleve sua energia com a meditação dos Chakras

2 de maio de 2017 • Mente + Emoções, Todos • Exibições: 19959

Já que a grande sacada da vida é equilibrar a energia do corpo que é distribuída através dos pontos energéticos/chakras, aqui vai um exercício prático de elevação energética pra ser feito em qualquer lugar que quiser! Guarde essa imagem e se acostuma com essa vibe por que ela pode e

Porque mudar é difícil

Porque mudar não parece fácil?

23 de abril de 2017 • Mente + Emoções, Todos • Exibições: 4673

É muito fácil notar como isso ocorre o tempo todo desde os tempos mais remotos… Jesus foi apedrejado quando disse algo novo, Galileu Galilei teve que desdizer suas descobertas para não morrer queimado, assim como são todos aqueles que rompem paradigmas e trazem mudanças, sejam nas palavras,

Beautiful-Long-Eye-Lashes

Você se torna aquilo que convive

15 de abril de 2017 • Destaques, Mente + Emoções, Todos • Exibições: 717

Devemos saber com quem convivemos porque estamos continuamente trocando magnetismo com outras pessoas por meio dos pensamentos, dos apertos de mão e dos olhares nos olhos. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀ ⠀ ⠀ Quando apertamos a mão de alguém, forma-se magnetismo. A

natural vibe daniela ervolino peruzzo

As melhores coisas acontecem de surpresa

9 de abril de 2017 • Mente + Emoções • Exibições: 6269

Quando desejamos intensamente uma coisa, seja um encontro, uma promoção, um relacionamento, um telefonema, corremos o risco de ficarmos focados de forma tão intensa no desejo que acabamos prendendo a energia, ao invés de permiti-la fluir. Funciona como uma ilusão de que podemos controlar o

peruzzo natural vibe

10 PASSOS PARA APRENDER COM AS CRISES

27 de março de 2017 • Destaques, Mente + Emoções, Todos • Exibições: 8177

Sabe quando as coisas não se encaixam? Quando você não se sente bem no trabalho, não está legal com a família, quando você olha para si mesmo e percebe que tudo está estranho, questiona suas roupas, sua formação, suas escolhas afetivas e etc???   Pois é! Essas sensações que nos

natural vibe existe vida depois do agora?

Existe vida depois do agora?

21 de março de 2017 • Destaques, Mente + Emoções • Exibições: 7604

Você já sentiu, alguma vez, a sensação de que existe um fio invisível a amarrar todos os retalhos da sua vida? Você já percebeu, mais com o coração do que com a sua cabeça, que tudo parece sempre ter uma razão de ser no mundo? Que tudo está interligado? Você já viveu um daqueles